Cucciolo

Durante a Segunda Guerra Mundial, o designer Aldo Leoni e Aldo Farinelli desenvolveram o protótipo de um motor auxiliar projetado para ser acoplado em uma bicicleta, que ficou conhecido como: Cucciolo.

O projeto de Leoni e Farinelli teve várias vantagens em relação à concorrência, mais especificamente o ciclo de quatro tempos e a caixa de duas velocidades, permitindo aproveitar ao máximo a potência do motor.

O Cucciolo permitiu ao SIATA retomar seus negócios em maio de 1945, quando uma nova fábrica é aberta na Via Leonardo da Vinci, em Turim. A nova fábrica foi construída em um tempo recorde no lugar da antiga fábrica, que havia sido danificada durante a guerra. O motor foi lançado no Salão de Turim. Em 26 de julho de 1945, a revista Motociclismo apresentou o micro-motor fabricado pela S.I.A.T.A .: “Um filhote de cachorro (cucciolo) nasceu em Turim”.

Depois de alguns meses vendendo o modelo Tipo 1, dada sua incrível popularidade, ficou claro que a S.I.A.T.A. estava mal equipado para atender a uma demanda tão impressionante. Foi quando a Ducati, de Bolonha, entrou em cena.

Em 1945, a marca Ducati, já bem conhecida e apreciada por seus produtos inovadores de usinagem de precisão e radioelétricos, decidiu expandir seu escopo de negócios lançando a linha Cucciolo e adquirindo todos os direitos de fabricação.

Em março de 1946, os dez primeiros motores Cucciolo Tipo 1 foram fabricados sob licença da "S.I.A.T.A." e apresentado na Feira de Milão em setembro de 1946.

No mesmo ano, a Ducati concluiu seus primeiros projetos originais, chamados T2. Fortemente influenciado pelo anterior, o T2 se destacou pelos avanços tecnológicos. O cilindro foi redesenhado para ser removível, enquanto o mecanismo de acionamento foi aprimorado em termos de acesso; a cabeça do cilindro também foi trocada e a potência aumentada, outra característica única era o quadro, as suspensões traseiras e dianteiras eram extremamente flexíveis.

A empresa também lançou uma versão esportiva do T2, com potência de 2HP e velocidade máxima de 60 km/h.

Entre 1947-1948, a produção foi de 240 unidades por dia. Em 1948, sob a liderança de Giovanni Florio, a Ducati iniciou a produção do primeiro motor totalmente projetado internamente, o T3.

De acordo com o primeiro Cucciolo, o T3 tinha uma caixa de três velocidades e uma válvula lubrificada a graxa protegida por uma carcaça.

Em 1949, Caproni, um famoso fabricante de aviões de guerra da Trento, projetou uma estrutura tubular especial com suspensões traseiras.

No verão de 1949, o quadro, ainda fabricado pela Caproni, foi aprimorado para parecer uma verdadeira moto e abrigar o novo, maior e totalmente redesenhado Cucciolo T3, montado em Borgo Panigale.

Este foi o início da Ducati 60, um modelo de "motocicleta leve" em todo o seu direito.

Um ano depois, a empresa lançou a versão esportiva da Ducati 60, uma cilindrada de 65cc, um braço oscilante traseiro e dois conjuntos de amortecedores telescópicos. Esse modelo abriu as portas para a Ducati entrar no mundo das competições esportivas.

O Cucciolo se destacou por sua relação combustível-quilometragem, fazendo aproximadamente 100km com 1L de combustível.

Motor

48 cc

Torque 

1.5 hp at 5500 rpm

Velocidade máxima 

50 km/h

Peso seco

Indisponível

Cadastre-se para receber novidades Ducati

Insira seu endereço de e-mail e fique por dentro do mundo Ducati, todas as novidades e promoções.

Campo de preenchimento obrigatório.
Por favor, insira um e-mail válido.