Time Ducati Lenovo

Jack Miller

Ao longo de um Campeonato do Mundo de MotoGP de 2020 dificultado por um calendário lotado e as restrições devidas à Covid-19, Jack Miller, a bordo da Ducati Desmosedici GP da Pramac Racing Team, conseguiu distinguir-se, tornando-se rapidamente um dos principais protagonistas da Equipe. Com 132 pontos, o australiano terminou em sétimo na classificação final, chegando perto da vitória em várias ocasiões, terminando na segunda etapa do pódio três vezes (GP da Estíria, GP de Valência e GP de Portugal) e terceiro no pódio da Áustria GP. Depois de três temporadas com a equipe Ducati de fábrica, graças ao seu talento e crescimento constante, Jack conquistou um lugar na equipe e agora se prepara para sua primeira temporada como piloto da Ducati.

Nascido em Townsville, Austrália, em 18 de janeiro de 1995, Miller deu os primeiros passos de sua carreira no motocross, colecionando seis títulos australianos antes de mudar para as corridas de rua em 2009. Movendo-se para a Europa para competir no campeonato alemão de 125cc, Jack ganhou seu primeiro Título IDM em 2011, com apenas 16 anos. Após o sucesso na Alemanha, o australiano estreou-se no Campeonato do Mundo no mesmo ano, correndo seis Grandes Prémios nas 125cc.

Em 2012, Miller participou de todo o Campeonato do Mundo de Moto3, correndo com a Caretta Technology Team com quem também disputou o Campeonato de 2013, tornando-se um dos protagonistas no final da temporada. Em 2014, com a Ajo Motorsport Team, Jack tornou-se um dos principais candidatos ao título. Depois de uma temporada muito disputada, em que conquistou dez pódios (incluindo seis vitórias) e oito poles, o australiano terminou o ano como vice-campeão do Mundo de Moto3, a apenas dois pontos de Alex Márquez.

O talento extraordinário que mostrou em 2014 rendeu-lhe uma promoção direta ao MotoGP no ano seguinte. Depois de uma primeira temporada de adaptação à nova categoria, em 2016 Jack se juntou ao Team Marc VDS, com quem obteve seu primeiro sucesso extraordinário na chuva no TT Circuit Assen no GP da Holanda, apesar de um ano marcado por repetidas lesões, o que o obrigou perder algumas corridas. Após colecionar uma série de resultados entre os dez primeiros em 2017, sempre com a mesma equipe, Miller foi escolhido pela Ducati em 2018, ano em que se transferiu para a Pramac Racing Team.

Aos comandos da moto Desmosedici GP, Jack conseguiu a primeira pole position na categoria principal naquele mesmo ano. Ainda assim, foi em 2019 que o australiano conseguiu mostrar seu talento: com cinco pódios ao longo da temporada no GP das Américas, República Tcheca, Aragón, Austrália e no GP de Valência, ele terminou a temporada 2019 em oitavo lugar geral com 165 pontos. Em 2020, no seu terceiro ano com a máquina vermelha Borgo Panigale, Miller foi mais uma vez protagonista em várias ocasiões, somando mais quatro pódios à sua contagem de MotoGP e provando estar pronto para vestir as cores da equipe oficial Ducati 2021, pronto para ser mais uma vez entre os protagonistas em todas as corridas desta temporada.

Acompanhe Jack Miller nas redes sociais

Cadastre-se para receber novidades Ducati

 Ao inserir seu endereço de e-mail, você estará sempre atualizado com as últimas notícias e promoções da Ducati. A qualquer momento, você pode concluir seu registro e criar seu perfil na Ducati.com para receber comunicações personalizadas e acessar todos os recursos. 

Você concorda com o processamento
Insira um e-mail válido